Fora com qual­quer base nor­te-ame­ri­ca­na no Bra­sil- PCB en Dia­rio Liber­da­de

O Par­ti­do Comu­nis­ta Bra­si­lei­ro mani­fes­ta sua preo­cu­pação e, ao mes­mo tem­po, seu repú­dio vee­men­te às nego­ciações enta­bu­la­das pelo governo Lula com o governo dos Esta­dos Uni­dos, visan­do ins­ta­lar uma base mili­tar de inte­li­gên­cia no Bra­sil, pos­si­vel­men­te no Rio de Janei­ro e/​ou na região da Trí­pli­ce Fron­tei­ra. Seu pre­tex­to ofi­cial seria o de auxi­liar a vigi­lân­cia e o com­ba­te ao trá­fi­co de dro­gas e ao «terro­ris­mo» no Atlân­ti­co Sul.

Porém, uma série de fato­res nos leva a crer que a base não visa ape­nas atin­gir os fins ofi­cial­men­te pro­pos­tos. Em pri­mei­ro lugar, por­que se tor­nou comum os Esta­dos Uni­dos ten­ta­rem enco­brir a inter­ve­nção em outros paí­ses para defen­de­rem os seus inter­es­ses, com a des­cul­pa de com­ba­ter o trá­fi­co de dro­gas e o cha­ma­do terro­ris­mo, con­cei­to em que incluem a insur­gên­cia e a auto­de­fe­sa dos povos.

Outro moti­vo para a ins­ta­lação de uma base mili­tar em terri­tó­rio bra­si­lei­ro – fato só oco­rri­do na 2ª Gue­rra Mun­dial, quan­do os Esta­dos Uni­dos ins­ta­la­ram uma base aérea em Natal para abas­te­ci­men­to e envio de tro­pas que com­ba­tiam o peri­go nazi-fas­cis­ta – se inse­re na lógi­ca nor­te-ame­ri­ca­na de aumen­tar a mili­ta­ri­zação cres­cen­te da Amé­ri­ca Lati­na, como for­ma de cri­mi­na­li­zar e com­ba­ter as lutas popu­la­res.

Nos últi­mos anos, os Esta­dos Uni­dos amplia­ram sua pre­se­nça mili­tar na Amé­ri­ca Lati­na, atra­vés da expan­são de suas ins­ta­lações mili­ta­res em paí­ses limí­tro­fes à Vene­zue­la, cer­can­do este país com bases na Colôm­bia, Curaçao e Antilhas Holan­de­sas.

Coeren­te com sua polí­ti­ca de mili­ta­ri­zação da Amé­ri­ca Lati­na, como for­ma de frear as lutas popu­la­res e de olho gran­de nos imen­sos recur­sos natu­rais da região, os Esta­dos Uni­dos reati­va­ram recen­te­men­te a sua IV Fro­ta Naval, des­ati­va­da des­de a déca­da de 1950.

Por fim, será mui­ta «coin­ci­dên­cia» a pos­sí­vel ins­ta­lação de uma base ian­que no Rio de Janei­ro, Esta­do em cuja pla­ta­for­ma marí­ti­ma se loca­li­zam as maio­res reser­vas bra­si­lei­ras de petró­leo, inclu­si­ve as do pré-sal. Sabe-se mui­to bem que as inter­ve­nções mili­ta­res nor­te-ame­ri­ca­nas têm sido moti­va­das, em mui­tos casos, pela ten­ta­ti­va de con­tro­lar as reser­vas de petró­leo (de que os Esta­dos Uni­dos são os maio­res con­su­mi­do­res e depen­den­tes), cujos esto­ques são cada vez mais escas­sos.

Pelas razões expos­tas, o Par­ti­do Comu­nis­ta Bra­si­lei­ro exi­ge a sus­pen­são ime­dia­ta des­sa nego­ciação. O governo bra­si­lei­ro não pode ceder qual­quer milí­me­tro do terri­tó­rio nacio­nal, sobre­tu­do a uma potên­cia impe­ria­lis­ta que, para defen­der seus inter­es­ses, se com­por­ta como a polí­cia do mun­do, jul­gan­do-se no direi­to de inva­dir paí­ses, derru­bar seus gover­nos e expro­priar suas rique­zas natu­rais.

O PCB con­cla­ma o con­jun­to das forças e per­so­na­li­da­des anti-impe­ria­lis­tas bra­si­lei­ras a se soma­rem num expres­si­vo repú­dio a esta ver­gonho­sa nego­ciação.

Rio de Janei­ro, 9 de abril de 2010
PCB – Par­ti­do Comu­nis­ta Bra­si­lei­ro, Comi­tê Cen­tral

Obs.: No momen­to em que fechá­va­mos a edição des­ta Nota Polí­ti­ca, começa­ram a che­gar notí­cias de que as nego­ciações se con­cluí­ram e que o acor­do será assi­na­do na pró­xi­ma sema­na, tal­vez já nes­ta segun­da-fei­ra, em Washing­ton, entre o inde­fec­tí­vel minis­tro de Defe­sa de Lula, Nel­son Jobim (cada vez mais for­te no governo), e o secre­tá­rio de Defe­sa de Oba­ma, Robert Gates. Esta­mos apu­ran­do essas notí­cias. Caso sejam ver­da­dei­ras, vol­ta­re­mos a nos pro­nun­ciar bre­ve­men­te sobre o tema.
Ivan Pinhei­ro, Secre­tá­rio Geral do PCB

Artikulua gustoko al duzu? / ¿Te ha gustado este artículo?

Share on facebook
Share on Facebook
Share on twitter
Share on Twitter

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *